5 dias em Buenos Aires – Parte 2

5 dias em Buenos Aires – Parte 2

Nosso terceiro dia começou chuvoso e gelado, não que isso tenha impedido a gente de ir para qualquer lugar. Pegamos um ônibus até o bairro Recoleta mais uma vez, conhecemos a grandiosa livraria El Ateneo, um dos lugares mais visitados na cidade. O motivo é sua arquitetura maravilhosa, o prédio onde se encontra andares de livros, em uma outra época funcionava um teatro. Chegou a ser classificada pelo jornal britânico The Guardian como a segunda livraria mais linda do mundo!

Endereço: Avenida Santa Fe, 1860
Horário de funcionamento: Segunda à quinta das 9:00 às 22:00 – Sexta e sábado das 9:00 até a meia-noite – Domingos das 12:00 às 22:00.

De lá seguimos até Palermo para conhecer o Jardim Botânico. Uma área verde enorme, com mais de 5.500 espécies de árvores e plantas nativas e diferentes regiões do mundo. Sem contar com as estufas e conservatórios que protegem espécies de áreas quentes, como bromélias e orquídeas. Chegaram a ser premiados na Exposição de Paris de 1900. Toda a beleza do lugar ficou na imaginação, já que chegamos lá e estava fechado por causa da chuva forte.

Fonte: Buenos Aires Turismo

Endereço – O Jardim Botânico tem três entradas:

1- Av. Santa Fe, 3951 (principal)

2- Av. Las Heras e Av. Santa Fe (em frente ao Praça Italia e Zoológico)

3- Rua República árabe da Síria e Rua Beruti.

Horário de funcionamento – Funciona em dois diferentes horários:

Inverno: Segunda a sexta de 8:00 às 18:00 – Sábados e domingos 9:30 às 18:00. Feriados: 11:00 às 18:00.

Verão: De segunda a sexta de 8:00 às 19:00 – Sábados, domingos e feriados: 9:30 às19:00.

Entrada: Gratuita

Já que a chuva acabou com um dos nossos passeios, preferimos evitar mais tentativa frustrante e não fomos até o Caminito, até porque é um lugar lindo de se ver durante um dia ensolarado e todas as suas cores.

O azar não acabou por aí, o sábado passamos o dia no hospital, já que acabei pegando uma bactéria nos últimos dias. Por isso o seguro de viagem é tão importante, tive um ótimo atendimento no Hospital Alemão e a ajuda de mais um amigo que mora lá e foi me salvar, já que tudo que aprendi de espanhol foi com o Pica Pau.

A noite tudo já estava normalizado, fomos andando até Porto Madeiro, as luzes dos bares e restaurantes refletem na água deixando o lugar claro e encantador, são tantas opções de lugares que fica difícil decidir onde ir. Sem duvida alguma, o maior destaque do lugar é a Ponte da Mulher, encomendado ao arquiteto espanhol Santiago Calatrava. O design moderno foi inspirado na imagem de um casal dançando tango. O mastro representa um homem que sustenta pelas costas uma mulher, representada pela curvatura central da ponte.

Como um domingo tradicional, não podemos de deixar de ir na feira de San Telmo, é a mais famosa de Buenos Aires. Desde 1970, recebe milhares de pessoas. Além da variedade de cultura, é um ótimo lugar pra você que quer comprar lembrancinhas para a família e amigos. Com o passar dos anos,  a feira se estendeu pela Calle Defensa, ocupando mais de 7 quarteirões, porém não faz parte oficialmente da feita. Nessa rua é onde você vai encontrar a tão falada estátua da Mafalda, é bom ir preparado, porque são várias pessoas querendo sentar no mesmo banco que a personagem.

Nota: Em algumas partes da feira, há multidões de pessoas, por isso cuidado com os batedores de carteiras. Por mais que tenha cuidado da minha bolsa e fechado ela, foi assim que roubaram o meu passaporte.

E assim terminou uma viagem de cinco dias em Buenos Aires, apesar dos imprevistos, deu pra conhecer vários lugares incríveis, uma cultura tão diferente e muito semelhante ao mesmo tempo. A cidade tem uma estrutura antiga encantadora, as ruas fazem a gente voltar no tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top