5 dias em Buenos Aires – Parte 1

5 dias em Buenos Aires – Parte 1

Buenos Aires é uma cidade que se renova a cada dia, um lugar encantador que faz você querer voltar outras vezes, fazer novos passeios e conhecer novos lugares. Como muitos outros brasileiros, a capital da Argentina foi o meu primeiro destino internacional. Uma viagem rápida, sem toda aquela burocracia de visto e documentos, e que apesar de todo contratempo que vivi, ainda sim saí de lá apaixonada.

Meus dias na Argentina foram no começo do outono, quando a tarde estava quente, mas a noite era fresca, com um vento não muito gelado. A cidade tem vários pontos turísticos tradicionais como a Casa Rosada, Caminito e Cemitério da Recoleta, mas também tem lugares que não entra nessa lista, mas só de andar pela cidade e conversar com as pessoas que estão por lá você vê que a cidade é muito mais do que só o tradicional. Infelizmente não fiquei tempo suficiente para conhecer tudo o que eu queria, espero um dia voltar. Por enquanto vou contar para vocês dos lugares que conheci.

Viajei com mais duas amigas, ficamos Milhouse Hostel Hipo, entre a Avenida 9 de Julio e Avenida de Mayo, bem no centro da cidade. O hostel ficava perto de tudo, bares, restaurantes, metrô, ponto de ônibus, o que facilitou muito para que a gente se locomovesse sem gastar muito, dali pudemos ir andando até o Obelisco, a Catedral de Buenos Aires e até Porto Madero. O lugar é totalmente despojado e aconchegante, pessoas de todo lugar se hospedam ali, ficamos no meio de norte-americanos, italianos, asiáticos, todos vivendo a mesma realidade por alguns dias, uma grande mistura cultural.

No primeiro dia fomos ao Obelisco, com sorte, aquele dia estava calor, então havia uma pequena multidão no local, nada que atrapalhasse a beleza no lugar, ainda mais com as grandes letras B.A na frente do monumento. A parada para fotos é obrigatória. O centro de Buenos Aires é muito conhecido também pelo comércio, a poucos metros de onde estávamos fica a Calle Florida, uma rua cheia de lojas diferentes e com muitos atrativos. Vale contar que os preços não são muito diferentes do Brasil, apesar de ter coisas lá que não se acha facilmente aqui. Um fato interessante sobre essa rua é que antes de ter esse nome definido, ela teve outros, como: Calle San Jose, Rua Correios e Empredrado. Em 1821, foi nomeada Florida em homenagem a Batalha da Flórida, onde americanos venceram as tropas espanholas durante a Guerra da Independência, em 1814.

Fonte: Mapa do Mundo

O que fica muito na dúvida quando precisa se locomover para conhecer o que a cidade tem pra oferecer é como ir. Bem, esse problema não tivemos, já que Buenos Aires tem ônibus que passam de ponta a ponta da cidade, além dos metrôs. A passagem lá é bem parecida com a que temos aqui, um cartão funciona como bilhete único, assim é só recarregar quando precisar. O mais interessante em andar de ônibus é você falar para o motorista para onde está indo, porque dependendo do lugar a passagem saí mais barata do que o preço completo. Diferente do metrô, que possui um preço fixo.

Descobrimos isso enquanto íamos para um ponto turístico imperdível e um pouco inusitado: Cemitério da Recoleta, um dos mais famosos de Buenos Aires. O cemitério é enorme, quase um labirinto, é muito conhecido por ter túmulos de diversos estilos, chegam a ser arquitetônicos. Um túmulo que todos procuram lá é o lugar onde descansa um dos maiores ícones da história da Argentina, Eva Péron.

O Museu Nacional de Belas Artes é um dos mais importantes da Argentina e da América Latina, ele conta com a maior coleção de arte do país. São vários salões com exposições magníficas, você pode encontrar obras de artistas nacionais e internacionais como Picasso e Rembrandt.

Endereço: Av. Del Libertador, 1473
Horário de funcionamento: Terça à sexta das 11:00 às 20:00 – Sábados e domingos das 10:00 às 20:00.
Entrada: Gratuita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top